Desejos Natalícios


Após mais uma ausência por falta de inspiração, porque a minha vida está uma autêntica seca e porque não me apetece falar nisto mas sim em coisinhas boas, decidi que está mais que na altura de fazer uma pesquisa aprofundada sobre o que me faz falta cá por casa. 

Isto de viver sozinha é bom e recomenda-se a quem aprecia a própria companhia mas também limita o orçamento, uma vez que todas as contas saem de um só ordenado. Por isso, nos últimos meses as minhas poupanças têm como objetivo ir remodelando algumas coisinhas cá em casa para torná-la um pouco mais minha e também comprar objetos que fazem realmente falta mas que não existem por cá.

Como tal, apresento-vos a minha wishlist natalícia (basta clicarem na imagem para terem acesso a mais informações sobre os artigos).

Cumprir o dever


Em dia de eleições autárquicas é triste perceber que a abstenção vai voltar a ganhar a nível nacional. É triste porque as pessoas que nem estão dispostas a votar estão a deitar fora a arma mais poderosa que nós, enquanto povo, temos de mudar o rumo da nossa freguesia e concelho, neste caso.

Quem não o faz, quem não usufrui do seu direito nem cumpre o seu dever, não se pode queixar que nada muda, que estão sempre os mesmos à frente , que fizeram pouco ou nada e o que fizeram foi mal feito. Com que legitimidade podem criticar o quer que seja?

No passado, travou-se uma enorme batalha para que hoje todos pudéssemos ir às urnas, muitos perderam a vida por isso. Não vamos desperdiçar a poderosa oportunidade que nos foi dada. Votem!

Viagens | Como evitar burlas

Se viajar está cada vez mais barato é graças às companhias aéreas de baixo custo e à facilidade que temos em pesquisar/ analisar os voos e estadias mais favoráveis tendo em conta o binómio preço/qualidade. Infelizmente, as burlas feitas aos turistas também são mais frequentes, pelo que devemos ter mais cuidados a ter em conta na hora de ir de viagem.


É preciso certificarmo-nos de que a casa/ apartamento que vamos alugar realmente existe. Devemos sempre verificar se a morada que nos é dada existe no mapa, - eu pessoalmente vejo sempre, mesmo que seja para situar o local onde vou estar hospedada e dos locais que quero visitar - e ler sempre os comentários positivos e negativos de hospedes anteriores.

Converter dinheiro apenas em bancos e casas de câmbio autorizadas. É recomendável que recorram sempre a casas de câmbio ou bancos sempre que necessitem de converter dinheiro e que se informem sobre qual é a taxa de câmbio aplicável. Há muitas agências de câmbio em mercados ou nas ruas, não autorizadas claro, que utilizam dinheiro falsificado ou que aplicam uma taxa aos turistas muito superior ao que deveria ser praticado.

Venda de objetos falsificados. Roupa, peles, malas de senhora, jóias... tudo pode ser falsificado e vendido ao preço de uma peça original. Caso não consigam detetar a falsificação, nem se façam acompanhar por alguém que vos aconselhe, sempre podem tentar negociar o preço inicialmente oferecido pelo vendedor.

Tenham atenção quando vos pedem informações na rua. É um hábito muito comum uma pessoa se fazer passar por turista e se aproximar de nós para nos pedir alguma informação. Enquanto lhe prestamos atenção, uma segunda pessoa encarrega-se de nos tirar tudo o que conseguir da mala ou dos bolsos. Às vezes é uma questão de segundos.

Evitem os vendedores nos transportes públicos. Durante qualquer trajeto num transporte público é normal cruzarmo-nos com estas personagens que tentam vender-nos tudo e mais alguma coisa. O que nunca devemos fazer é dar qualquer tipo de informação sobre o hotel onde vamos ficar, pois é possível que tentem convencer-nos de que o hotel está fechado ou não existe e tentam vender-nos outro - outro para o qual trabalham e até recebam comissão por cada cliente. A ideia é seguir caminho e ir para o hotel reservado inicialmente.

Ladrões no metro. Os carteiristas podem ser encontrados com muita frequência nas principais cidades europeias. São "profissionais" que se dedicam ao furto de malas e carteiras, por isso nunca devemos perder de vista os objetos pessoais, especialmente em locais muito movimentados.

Não deixem que vos cobrem mais por serem turistas. É prática muito comum na Ásia, África e América do Sul, os condutores cobrarem um preço mais elevado aos turistas pelo bilhete.

Conselhos dados pelo eDreams


Uma das coisas que mais adoro fazer: andar de avião. Só tenho pena que não o faça tão frequentemente como gostaria...