Marley & eu

Não vos venho fazer comentários sobre o já tão conhecido filme "Marley & eu", mas sim contar-vos uma história triste mas com um final feliz, sobre um cãozinho também ele chamado Marley.

Tive conhecimento da existência de um jovem cão, com apenas um ano, Labrador, enquanto passava tempo no Facebook. O dono do animal tinha-o comprado ainda era um bebé para oferecer às filhas também elas pequenas, mas deve perceber tanto de cães como eu de porquinhos-da-Índia que não parece saber que esta raça cresce imenso. E foi esse o problema, agora com um ano o cão já era grande demais e, pelos vistos já não servia.

Percebi então que o animal estava para adoção, não muito divulgada, uma vez que o dono não o queria entregar a um canil, até porque o cão foi comprado e era puro, e ao pedir "ajuda" ao canil da zona para lhe arranjar um novo dono, disse que se tal não acontecesse o cão poderia ter outro fim, se é que entendem o que quero dizer. É lamentável uma vida ser assim posta nestes termos. Sei o que me custou ter que acabar com o sofrimento do Simba há tão pouco tempo, e agora este animal aparecia e só porque era grande demais... Para ser sincera não pensei duas vezes, liguei à responsável do canil para que entrasse em contacto com o dono e dissesse que eu ficava com ele. Como poderia não ficar?

Fui buscá-lo na sexta-feira depois de alguns dias de espera até que chegassem novidades. Lá vinha ele todo sujo, cheio de carraças, visivelmente deixado ao abandono, olhos tristes mas com um sorriso tão bonito. Sem que lhe dissesse nada saltou-me para o colo e implorou por mimos. Foi aí que me apaixonei pelo cão sem nome. Marley. Marley pareceu-me bem.

Hoje, apenas três dias depois do nosso encontro, vejo enormes mudanças nele. O medo de estar em casa era e é enorme, mas já não tem que ser transportado ao colo se o quiser levar à rua ou trazê-lo da rua para a sua casota, com dificuldade mas vá vai sozinho. Também já corre, ladra, já brinca com outros animais sem se esconder... É tão meigo, tão doce.

Marley, meu Marley!

1 comentário: