Livros | Porque Escolhi Viver

Yeonmi Park tem a minha idade, mais ou menos, e com 23 anos já tem uma história de vida tão dura. Nasceu e viveu na Coreia do Norte durante a sua infância e relata como é viver num dos países mais ditatoriais e pobres do mundo, pensando ser o melhor lugar do planeta, e tudo por o que teve que passar para fugir e ter uma vida digna.


Hoje em dia, com todo o acesso a informação que temos, é sabido que a Coreia do Norte está longe, muito longe, de ser o país perfeito que o seu ditador pinta. E mesmo com as notícias que temos ao nosso dispor, quer seja sobre o armamento nuclear ou sobre os campos de trabalho forçado usados como campos de punição ou "reeducação", este livro traz uma visão mais intrínseca do que é a vida daquele povo. Deparamo-nos com uma realidade atual, e foi isso que me chocou porque estamos em pleno século XXI. Ninguém deveria estar a passar por situações semelhantes àquelas que aconteceram durante a Segunda Guerra Mundial. Ninguém. Especialmente nos dias de hoje.

Apenas uns meses separam o meu nascimento do de Yeonmi, e é impressionante como temos vivências tão diferentes. Nós ocidentais nascemos e crescemos com tudo, a verdade é esta. Temos água, luz, comida, acesso fácil às tecnologias, já Yeonmi teve uma infância bem mais rudimentar, como se se tivesse passado nos séculos passados, onde a fome estava presente a cada dia e era habitual não ter sequer eletricidade em casa.

Enquanto eu devorava uma taça de Chocapic e colada à televisão via os desenhos animados, Yeonmi e a sua irmã subiam montanhas e comiam insetos, porque não tinham dinheiro nem para uma taça de arroz, enquanto eu via vezes sem conta o Titanic e imaginava que um dia seria eu a abrir os braços num enorme barco enquanto navegava pelos mares, Yeonmi assistia ao mesmo filme em segredo, de cortinas fechadas, pois o seu governo não permitia esse tipo de filmes. Enquanto eu me divertia a subir às árvores, a jogar ao berlinde ou à apanhada sem me preocupar com mais nada, Yeonmi era obrigada a crescer depressa demais e a tornar-se numa mulher responsável pelo seu futuro.


É um livro difícil de ler, não pela linguagem usada, essa é simples, mas pelos relatos que contém, e imagino que tivesse sido ainda mais duro de escrever. Mas se hoje me perguntassem que livro vos recomendaria sem dúvida seria este. É importante termos noção do mundo em que vivemos e não só da nossa realidade. Uma coisa que aprendi é que apesar de tudo o que acontece no nosso país e até mesmo na Europa, nós somos livres porque tivemos sorte de não nascer num país ditatorial como a Coreia do Norte. Mais importante ainda é que apareçam estas vozes, como a de Yeonmi, que pelo menos já pode falar. Há muitas que não têm a sorte de poder opinar.

1 comentário:

  1. Que livro. Despertou me a curiosidade mas fiquei assustada ao mesmo tempo.

    Beijinhos 🖤
    www.pirilamposemarte.con

    ResponderEliminar